Você conhece o M_o_R®?

risk

Você sabe o que significa a sigla M_o_R®? Caso não saiba isso reforça a tese de que aqui no Brasil ainda temos muito que progredir na maturidade de gerenciamento de projetos e muito mais a progredir na gestão de risco.

M_o_R é o método de gerenciamento de riscos da AXELOS, abreviatura de Management of Risk.

O PMI possui o Padrão Practice Standard for Project Risk Management e este se limita a gerenciar riscos na perspectiva de projetos, com seus 6 (seis) processos e ferramentas e técnicas.

Practice Standard for Project Risk Management

Figura 1 – Practice Standard for Project Risk Management

Já o método da AXELOS Management of Risk (M_o_R®) além de gerenciar os riscos na perspectiva de projeto, ele também aborda o gerenciamento de riscos nas perspectivas de Estratégia, Programa e Operacional. No seu manual Management of Risk: Guidance for Practitioners, há 2 (dois) capítulos para verificação da maturidade e avaliação da saúde do gerenciamento de risco na organização. O M_o_R® é mais amplo se compararmos com o padrão do PMI Practice Standard for Project Risk Management e está mais alinhado com o padrão Internacional de gerenciamento de risco ISO31000.

Management of Risk - Guidance for Practitioners

Figura 2 – Management of Risk: Guidance for Practitioners

A estrutura do M_o_R® é composto de 8 (oito) princípios, abordagem, processos e incorporação.

Princípios:

  • Alinhamento com os objetivos
  • Servir o contexto
  • Engajamento das partes interessadas
  • Fornecer orientação clara
  • Informação da tomada de decisão
  • Cria uma cultura de apoio
  • Facilitar a melhoria contínua
  • Atingir valor mensurável

A abordagem da estrutura do M_o_R® possui alguns documentos centrais:

  • Política de Gerenciamento de Risco
  • Guia de Processo de Gerenciamento de Risco
  • Estratégia de Gerenciamento de Risco

Já os processos, são 5 (cinco):

  • Identificação – Contexto e Risco
  • Avaliação – Estimativa e Avaliação.
  • Planejamento
  • Implementação
  • Comunicação

M_o_R Process

 

Figura 3 – Processo M_o_R®

Como dito anteriormente, o Padrão PMI Practice Standard for Project Risk Management se limita apenas a gerenciar riscos na perspectiva de Projetos, e a parte que mais convergem é a parte de processos, como demostrado na tabela abaixo:

Tabela M_o_R

Tabela 1 – Processos – Practice Standard for Project Risk Management x M_o_R®

A incorporação será conduzida de acordo com as características de cada projeto. Os princípios são os únicos elementos que não podem sofrer adaptação.

Como dito no início do artigo, há um capítulo dedicado que avalia a maturidade de gerenciamento de risco, de acordo com que os princípios são aplicados na organização. Os níveis de maturidade são: inicial, repetível, definido, gerenciado e otimizado.

Já o capítulo que fala sobre a verificação da saúde do gerenciamento de risco na organização, questionários são elaborados e de acordo com as respostas, poderá ser sugerido um plano de melhoria para aprimorar a prática de gestão de risco na organização.

Para maiores informações sobre o M_o_R® acesse o site da AXELOS. Há certificações nos níveis Foundation e Practitioner.

 O mercado de Gerenciamento de Risco no Brasil:

 A prática de Gerenciamento de Riscos no Brasil ainda é muito tímida. A última avaliação de maturidade em Gerenciamento de Projetos divulgada pelo PM Survey em 2013, indica que apenas 27% das organizações percebem de fato os benefícios da Gestão de Projetos, e os mesmos 27% das organizações possuem uma metodologia formal, estruturada por políticas de Gerenciamento de Riscos.

No evento exclusivo de Gerenciamento de Risco no evento Risk Management Summit 2014 realizado no Rio de Janeiro nos dias 22 e 23 de outubro de 2014, foi questionado por um dos palestrantes para o público presente, que deveriam ter aproximadamente 200 (duzentas) pessoas, quais pessoas presentes possuíam em suas organizações um processo estruturado de gestão de risco. Das quase 200 pessoas presentes, apenas 6 pessoas levantaram a mão. Isso porque foi em um ambiente em que todas as pessoas ali presentes estão atentas ao gerenciamento de risco. Esse dado foi alarmante e comprova que a maturidade de gestão de risco nas organizações brasileiras é muito baixa.

Há poucos cursos e treinamentos de Gerenciamento de Risco no Brasil e também para certificações na área de gestão de risco. Outro fato que comprova isso é o baixo número de profissionais certificados em PMI-RMP® no Brasil, e quando questionam os centros de treinamento informam que não há demanda para esse curso no Brasil.

A falta de incentivo de gestão de riscos nas organizações pode justificar o alto índice de projetos que fracassam no cumprimento dos objetivos de prazo e orçamento.

Foto de Terno

Autor: Luiz Guilherme Carvalho, MBA, PMP, PRINCE2, PMI-RMP, M_o_R, CSM

Linkedin |Facebook  | Grupo de Discussão | Blog