Intervenção do COI na Rio 2016

Rio 2016

 

Na última terça-feira, 29 de Abril, o Comitê Olímpico Internacional (COI) afirmou que os preparativos para Olimpíadas de 2016 que será realizada no Rio de Janeiro é a pior das últimas edições dos jogos. Essa afirmação foi baseada nos atrasos das obras dos locais onde serão disputadas as competições.

Cabe ressaltar que no próximo mês de junho se iniciará a Copa do Mundo FIFA 2014 no Brasil, e ainda temos estádios que ainda não estão prontos. Faltando menos de dois meses o Estádio de abertura da Copa do Mundo ainda não foi entregue.

O COI informou que estará fazendo uma intervenção na gestão das obras por não acreditar que a organização local seja capaz de colocar o projeto no trilho. Essa decisão também se deve ao fato das recorrentes reclamações que a FIFA faz há anos em relação aos atrasos das obras dos Estádios para a Copa do Mundo e o COI não quer passar pelos mesmos problemas que a FIFA esta passando agora. E o COI também esta recebendo pressões de Comitês Olímpicos de outros países para que se tome uma medida para que a Olímpiada de 2016 não fique ameaçada.

Já o Comitê Organizador local da Rio 2016 informou que concluirá as obras dentro do prazo e orçamento planejados.

Mas onde esta o problema desses atrasos?

No caso das obras do Rio de Janeiros, as três esferas do governo Federal, Estadual e Municipal são da mesma base aliada e não deveríamos ter desacordos políticos por serem da mesma base.

Mas mesmo as três esferas do governo sendo aliadas a responsabilidade do atraso das obras poderia ser creditada no fator político?

Ou os Gerentes de Projetos do Brasil não são qualificados ao ponto de gerenciar projetos de alta complexibilidade como o da Olimpíadas?

No Brasil é de conhecimento de todos que há pessoas que desejam atrasar ao máximo as obras para que as licitações de empresas sejam feitas em carácter emergencial e que na última hora seja feita a contratação sem licitações, e é onde essas pessoas ganham dinheiro sem se importar a imagem que estamos passando para o mundo.

Por isso é difícil acreditar que a responsabilidade dos atrasos sejam depositadas nos Gerentes de Projetos locais. O Brasil possui Gerentes de Projetos altamente qualificados para gerenciar projetos de alta complexibilidade e não será uma intervenção do COI que fará as coisas se acertarem.

Mas a decisão de intervenção pelo COI na organização das obras é válida e perceberão qual é a verdadeira causa dos atrasos.

Mas há de se destacar que o Rio de Janeiro foi anunciado em 2 de Outubro de 2009 como cidade sede das Olímpiadas de 2016, e já se passaram quase 5 anos. O presidente do Brasil era o Lula e ele tinha ainda dois anos de mandato. Já estamos no último ano de mandato da atual presidente Dilma Rousseff e desde do anúncio até os dias atuais, pouco se fez em relação às obras.

O brasileiro tem o costume de deixar tudo para última hora e isso não é bem visto pelos países no exterior e também para grande parte dos brasileiros.

Temos que ter consciência que investir em planejamento é sempre a melhor opção. E no planejamento que iremos vislumbrar as dificuldades e traçar estratégias alternativas para lidarmos com um tipo de situação e tratar os riscos proativamente. Aquele que se nega a realizar o planejamento, paga um preço muito alto, não só monetariamente, mas também com a reputação e a imagem de um país e de um povo que são representados por políticos que este povo o elegeu.

Vamos encarar essa intervenção do COI como uma oportunidade de aprendizagem do que eles podem trazer de novo e utilizar para futuros projetos que o Brasil possa tocar no futuro.

 Fan Page: https://www.facebook.com/gerenciandoriscosemprojetos

Grupo de Discussão: https://www.facebook.com/groups/652296048159114/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *