O Planejamento e a Liderança na Copa do Mundo de 2014

Alemanha

 

Muitos ainda estão se perguntando o porquê a Seleção Brasileira levou uma goleada histórica pela Seleção Alemã na partida da Semi-Final da Copa do Mundo de 2014 em pleno solo brasileiro.

Desde a partida de estréia do Brasil na Copa do Mundo diante da Croácia, a Seleção Brasileira já mostrava deficiências técnicas, e em nenhum jogo disputado a Seleção Brasileira mostrou facilidade em seus jogos. O Brasileiro ficou entusiasmado com o desempenho do Brasil no ano de 2013 que teve boas atuações durante a Copa das Confederações e que venceu e convenceu o povo brasileiro que tinha uma boa Seleção, e que venceu na final a tão badalada Seleção da Espanha. Mas durante a Copa das Confederações, não tinham seleções de renome, como as Seleções da Argentina e da Alemanha, então pode ter sido uma falsa impressão passada não só para o povo brasileiro, mas também para a comissão técnica da Seleção Brasileira comandada pelo Técnico Luis Felipe Scolari e Carlos Alberto Parreira.

E durante a Copa o povo brasileiro confundia o desejo com a realidade da seleção. O desejo do povo é que chegasse a final e que fossemos campeões, mas como já dito, desde o primeiro jogo já mostrava sinais de deficiências técnicas, e a realidade mostrava que em jogos mais duros com seleções de renomes o Brasil dificilmente conseguiria passar.

O Planejamento da Seleção da Alemanha:

Mas por que a Alemanha conseguiu desde o início da competição apresentar um futebol vistoso e passou por poucas dificuldades até a semifinal contra o Brasil?

A Seleção Alemã vem investindo em planejamento desde sua eliminação na copa de 2006, onde a Alemanha foi eliminada na partida da semifinal para a Itália, em 2006, onde a Copa do Mundo foi realizada na Alemanha.

A derrota da Alemanha serviu de Lições Aprendidas e vem investindo desde 2006 em planejamento.

A Seleção Alemã preferiu construir a sua própria concentração em solo Brasileiro, em Santa Cruz Cabrália, no sul do estado da Bahia. Um condomínio com 14 casas para acomodar toda a sua delegação, em um prazo extraordinário de cinco meses. A academia construída não possui ar condicionado propositalmente para que seus jogadores se adaptassem ao clima local, já que jogariam a suas partidas da primeira fase no nordeste, e treinaram na hora do almoço com sol escaldante.

Abaixo a ilustração do condomínio em que a Alemanha construiu em 5 meses. Veja a reportagem para conferir a matéria completa sobre a construção do condomínio pelos Alemães.

Alemanha

Além disso, a Seleção da Alemanha identificou as principais partes interessadas, e trouxe o povo local para o seu lado, colocando na sua camisa de treino o agradecimento ao povo baiano e fazendo uma camisa rubro-negra de jogo no mesmo padrão do time mais popular do Brasil, o Flamengo. Interagiram com índios locais e até dançaram com a comunidade indígena local. Fizeram doações em dinheiro e ambulância para hospital local. Alguns jogadores alemães torceram pela Seleção Brasileira.  Essas ações tiveram como objetivo trazer empatia do povo brasileiro para a Seleção Alemã. Tudo muito bem planejado.

Ainda há de se destacar que a Federação Alemã criou centro de formações de atletas desde crianças e técnicos e vem colhendo grandes resultados devido a esse bom planejamento, organização e disciplina.

Veja o vídeo com os detalhes do Planejamento da Seleção Alemã.

E o Planejamento da Seleção Brasileira?

Já o Brasil, por ser país sede da Copa do Mundo, não precisou disputar as eliminatórias Sul Americanas para a Copa do Mundo, o que fez os jogadores não terem muito entrosamento. Então o entrosamento ficou por conta praticamente dos amistosos que disputava e a Copa das Confederações.

A maioria dos jogadores joga na Europa com um clima diferente do Brasil e com um sistema de jogo Europeu, e o técnico da Seleção é brasileiro. São padrões diferentes e que se necessita de tempo para treinar para que se readaptem ao estilo do jogo brasileiro.

Em termos de planejamento, nada se viu de diferente em relação aos anos de copa anteriores. O time se concentrou dias antes do início do mundial para treinar, havia olheiros que acompanhavam seleções adversárias que o Brasil iria enfrentar para depois passar ao técnico da seleção brasileira e não muito mais que isso. E mesmo assim, a Seleção Brasileira não mudou o seu estilo de jogar com um nível mais elevado de seleção, com o da Alemanha.

Comparado o que a Seleção da Alemanha fez, o Brasil não se inovou e não se planejou, e considerou a máxima que quando enfrentassem a Seleção Canarinho, os adversários iriam tremer.

A Seleção da Argentina:

Já a Seleção da Argentina, em termos de planejamento, segue a mesma linha da Seleção Brasileira, e chegou até a final contra a Alemanha, por ter atualmente maiores talentos individuais, e até a final, não passou por grandes dificuldades. E poderia até ser campeã pelo talento dos seus jogadores, mas não por um planejamento detalhado, como o da Alemanha.

Liderança

O líder de um grupo, o técnico e o capitão de um time, devem ser bem escolhidos, do contrário, poderão colocar tudo a perder, e o sonho irá por buraco abaixo, e só depois de 4 anos poderão reviver um sonho.

Nesta Copa do Mundo há de se destacar dois pontos de liderança, um positivo e outro negativo.

Começando pelo negativo, ao final da prorrogação do jogo entre Brasil x Chile, o capitão da Seleção brasileira, Thiago Silva, entrou em prantos, não parava de chorar por um descontrole emocional, e pediu que não participasse da disputa de pênaltis. Um líder não pode ter descontrole emocional e não pode se omitir de suas responsabilidades. Se possui esse descontrole emocional, não tem condições de assumir o cargo de liderança.

Um bom líder é formador de boas equipes, e no caso do técnico da Seleção Brasileira, Luis Felipe Scolari, não escolheu as melhores pessoas (jogadores) para compor o seu time, e um líder turrão, que não sabe escutar as pessoas, esta fadado a “morrer” com as suas convicções e levar o barco para o naufrágio.

Já o ponto positivo de liderança desta copa ficou por conta do técnico da Seleção da Holanda, Louis Van Gaal, que no jogo entre Holanda x Costa Rica, no último minuto da prorrogação, substituiu o goleiro titular, Jasper Cillessen, pelo terceiro goleiro, Tim Krul. Van Gaal foi muito criticado nas redes sociais e pelos comentaristas de Televisão e Rádio. Na realidade um grande líder sabe extrair de cada membro da sua equipe o que cada um pode dar de melhor em prol de um trabalho e um objetivo a ser alcançado. No caso o goleiro Tim Krul era o melhor em defesas de pênaltis e ele estava certo, pois a Holanda foi para semifinal graças às defesas de Tim Krul. Já no jogo da Semi-Final contra a Argentina, Van Gaal, não utilizou da mesma estratégia, e a Seleção Holandesa acabou sendo eliminada nos pênaltis pela seleção Argentina.

Van Gaal

Planejar é preciso

Para ser atingido um objetivo, o esforço e talento podem não ser suficientes. A palavra de ordem que maximiza as chances de alcançar os objetivos é planejamento. O esforço e o talento aliado com o planejamento, disciplina, organização e persistência é a mistura perfeita para se conseguir alcançar o sucesso e as metas. Não só na vida pessoal, mas também no mundo corporativo e também no futebol e em qualquer segmento.

E que o exemplo da seleção da Alemanha sirva de exemplo para os dirigentes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), mas também para todos os Clubes Brasileiros. E que o fracasso Brasileiro nessa copa sirva de Lições Aprendidas e que seja feita as devidas reflexões dos pontos negativos, onde se deve melhorar e verificar os pontos positivos, caso tenham existido, e que sejam mantidos, mas com um planejamento bem feito e sempre envolvendo e escutando as principais partes interessadas envolvidas nesse processo.

Fan Page: https://www.facebook.com/gerenciandoriscosemprojetos

Grupo de Discussão: https://www.facebook.com/groups/652296048159114/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *