Os Arrastões nas Praias Cariocas

praias carioca
No mês de Novembro de 2013 fez bastante calor na cidade do Rio de Janeiro, e os cariocas não deixam de curtir uma boa praia para renovar o bronzeado e estar junto com seus familiares e amigos. Com a proximidade do final do ano, além dos cariocas, há pessoas de todo o Brasil em férias, sem contar os turistas de toda a parte do mundo. As praias cariocas são as mais belas do mundo e por isto há muito turistas.

Nos feriados da Proclamação da República e Consciência Negra nos dias 15 de Novembro e 20 de Novembro, respectivamente, ocorreram arrastões em duas praias cariocas: Arpoador e Ipanema. Arrastões feitos por pivetes de comunidades cariocas, que chegam à praia já com a finalidade de roubar pertences de pessoas de bem e turistas que estão com suas famílias e amigos.

Os arrastões nas praias cariocas não são novidades. Sempre nos verões há incidentes deste tipo e, com a implantação das UPP´s (Unidades de Policia Pacificadoras) nas comunidades, os bandidos estão indo para o asfalto, e o resultado é uma incidência maior de roubos e arrastões para compensar a perda de arrecadação dos traficantes, que utilizam de adolescentes menores para praticarem arrastões.

 No dia 22 de novembro de 2013, o Consulado Americano do Rio de Janeiro divulgou um alerta aos seus cidadãos Americanos sobre os riscos de “mass robberies” ou roubo em massa que vem ocorrendo na orla carioca, e ainda informou que esses eventos continuarão ocorrendo durante todo o mês de dezembro.

A cidade do Rio de Janeiro é uma das cidades mais visitadas no mundo e como o Brasil será sede da Copa do Mundo FIFA de 2014 e o Rio de Janeiro a sede das próximas Olimpíadas em 2016, esta tendo uma visibilidade muito grande, e a repercussão negativa no exterior devido a esses arrastões é muito grande.

Muitos dos adolescentes que praticam os arrastões nas praias cariocas chegam em bando vindo de ônibus ou transporte alternativos como Kombis e Vans. Uma medida de mitigação de risco que possa minimizar que arrastões ocorram, é que seja feita blitz nos acessos as praias do Rio de Janeiro, fazendo com que as pessoas suspeitas sejam detidas e que arrastões tenham uma probabilidade de ocorrência menor.

A aplicabilidade de Gerenciamento de Risco para tratar de arrastões é altamente recomendável. Podemos afirmar que riscos de arrastões eram previsíveis que pudessem ocorrer, já que no passado arrastões ocorreram, e que mais uma vez as autoridades estão tomando ações reativas, e o Gerenciamento de Riscos é uma ação proativa, e tendo sido aplicada, os últimos arrastões teriam sido evitados e a imagem do Brasil e da cidade do Rio de Janeiro não seriam denegridas no exterior.

As autoridades já informaram que instalarão unidades de delegacias móveis na orla da zona sul. Essa ação poderá inibir alguns praticantes, mas não fará com que evite ou aja uma grande mitigação de arrastões.

Os cidadãos cariocas e turistas do Brasil e do mundo esperam que as autoridades locais sejam mais efetivas para que arrastões não voltem a ocorrer nas praias cariocas, e que a imagem da cidade não fique arranhada no exterior.

Fan Page: https://www.facebook.com/gerenciandoriscosemprojetos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *